Marketing de Rede vive seu melhor momento e crescerá mais em 2017

Crise e aumento da credibilidade no setor favorecem o mercado

8
8305

O Marketing de Rede vive o seu melhor momento no Brasil. Atualmente, cerca de quatro milhões de brasileiros desenvolvem a atividade, e esse número só aumenta.

Com a crise econômica que tomou conta do país e chegou ao seu ápice em 2016, muitos brasileiros perderam o emprego ou sofreram com o impacto negativo da economia recessiva nos negócios e passaram a buscar fontes alternativas de renda, como o Marketing de Rede.

Após os escândalos das pirâmides financeiras que se auto-intitulavam como empresas de Marketing Multinível, o setor está recuperando a credibilidade.

Aliado ao momento de crise e instabilidade econômica, o ano promete ser de crescimento explosivo no setor.

O líder e treinador Pablo Paucar, que atua neste mercado há mais de 20 anos, acredita que o Marketing de Rede no Brasil já superou muito a questão das pirâmides, está mais bem aceito e segue evoluindo: “Empresas tradicionais estão considerando o Multinível”.

“Forte e promissor”, é o cenário que o líder e consultor financeiro Ben Zruel vê para os próximos anos: “O Marketing de rede vai contra a tendência natural das coisas. As empresas estão enxugando ao máximo, as pessoas estão percebendo isso e por isso estão mais abertas”.

O otimismo é unânime entre os líderes do setor: “O crescimento será inevitável, não apenas em 2017, mas por muitos e muitos anos. Somos o sexto país do ranking global, porém o primeiro em expansão. E ainda nem começamos!” afirma Wellington Patrício, líder de Marketing de Rede há 25 anos e, “acima de tudo, um apaixonado por esse segmento”, como se define.

O executivo Marcio Stalschimidit também aposta no crescimento: “será exponencial em poucos anos, em razão das empresas sérias que aqui estão e outras que poderão aportar em solo brasileiro, com produtos de qualidade e um plano de marketing justo e compensador.”

Segundo ele, o modelo de negócio se adequa muito bem ao estilo de vida do povo brasileiro: “O brasileiro em geral precisa de uma renda complementar. Nosso mercado poderá se adaptar facilmente aos novos tempos do MMN, tanto em se tratando de consumo próprio (ou consumo inteligente) como na Venda Direta e formação de equipe”.

O amadorismo é o maior desafio do setor
Em outros países, como Estados Unidos e Japão, o Marketing de Rede é considerado um trabalho como qualquer outro e movimenta 168 bilhões de dólares por ano no mundo.

No Brasil, no entanto, ainda é visto com certa desconfiança. Além das pirâmides financeiras, que prejudicaram a credibilidade das empresas de Marketing Multinível legítimas, principalmente por não haver um órgão que fiscalize e proteja os cidadãos contra práticas ilícitas, a ilusão de “ganhar dinheiro fácil e rápido” contribuem para uma imagem distorcida da atividade.

Segundo Marcio Giacobelli, executivo e autor de livros sobre o mercado de Vendas Diretas, mais de 80% dos consultores desistem no primeiro ano de atividade por conta desta visão equivocada. “O imediatismo no Brasil, atrapalha um pouco. Muita gente quer ser empreendedor em Marketing de Rede achando que vai ganhar dinheiro rápido e sem trabalho, que basta comprar o kit inicial e chamar outras pessoas para sua rede e ficar em casa sem fazer nada e ganhando dinheiro. Essa é a ilusão que algumas empresas colocam na cabeça dos seus promotores, representantes e consultores. Essa ideia equivocada faz com que muitas pessoas desistam logo no começo de suas atividades”. E completa: “Quando mudarmos essa mentalidade, nossa chance de sucesso será maior”.

A mudança de mentalidade também é apontada por Ben Zruel como um dos grandes desafios do setor: “O marketing de rede cresce no no Brasil, mas a maioria das pessoas ainda pensa como ‘empregado’. É preciso mudar esta mentalidade”.

Giacobelli reforça esta afirmação: “O representante que atua em Vendas Diretas precisa entender que para se tornar um verdadeiro profissional do marketing de rede, é preciso ter em mente que o negócio é dele. Pode ser representante de qualquer produto e seguir as regras da marca que lhe for determinada, mas a gestão do negócio tem que estar sob sua responsabilidade”. E completa: “O brasileiro é um povo muito empreendedor e quando descobrir que as vendas diretas podem ser uma excelente opção para se empreender com baixo investimento e muito chance de sucesso, teremos uma nova geração de empreendedores entrando no mercado e deve fazer com que o crescimento dessa indústria seja ainda maior nos próximos anos”.

Neste cenário, a capacitação profissional surge como maior desafio para o fortalecimento do setor. O líder Bruno Brancalion concorda: “Precisamos elevar o nível de nossa profissão no Brasil. Parar com alardes de ganhos surreais, mostrando cheques como principal ferramenta de recrutamento e, sim, mostrar mais o valor por trás da carreira, pois a maioria que ingressa não terá resultados expressivos e tão pouco rápidos. Quanto mais focarmos no desenvolvimento pessoal e construção de carreira a longo prazo, mais bem vista será nossa profissão”.

A necessidade da regulamentação
Segundo Wellington Patrício, a falta de uma regulamentação clara e específica para o setor​ permite a criação de negócios sem nenhuma sustentação e que se apresentam como oportunidades de Marketing de Rede: “Isso é catastrófico para a imagem do setor, pois nos rotula como promotores de um negócio que só atrai pessoas picaretas e desesperadas”.

A líder Ilmah Gomes concorda com a necessidade imediata de regulamentação e fiscalização eficientes no setor: “Isso  deixaria no mercado somente empresas e profissionais que realmente estão buscando um crescimento através de ensinar e transformar pessoas comuns em líderes empreendedores, Isto daria uma credibilidade importante para o nosso segmento no Brasil”.

COMPARTILHE
Tatiana Rockenbach
Graduada em Jornalismo, com especialização em Cinema e Artes Cênicas, atuou como repórter, apresentadora de TV e eventos. Conheceu o Marketing de Rede há dois anos e decidiu apoiar esse projeto para desmistificar e promover a boa imagem do setor no Brasil.

8 COMENTÁRIOS

  1. Ótima a matéria… parabéns…
    Tenho certeza que com trabalhos sérios como esse do Portal Marketing de Rede, logo o nosso setor terá mais credibilidade no mercado e passará a ser mais bem visto, como uma profissão séria.

  2. parabéns pela iniciativa precisamos urgente mudar essa historia do nosso pais Marketing de Rede minha profissao
    sim

  3. Parabéns Sérgio! Sempre elaborando conteúdos excelentes,contando com opiniões de diversos líderes do nosso segmento! Tenho você como um dos meus mentores desde quando ouvi o primeiro áudio dá série Multinivel Explosivo.

  4. Gostei muito dessa matéria, com a precariedade no setor tradicional, a tendência é mais do que certa para o MMN, estamos apostando tudo nessa indústria.

  5. Achei Extremamente Fantástica a forma de você destrinchar matéria… Parabéns Sérgio Buaiz…
    Tenho certeza que com trabalhos sérios como esse do Portal Marketing de Rede, logo o nosso setor terá mais credibilidade no mercado brasileiro e passará a ser mais bem visto, como uma profissão séria.
    Gostei muito mesmo!
    Hoje desenvolvo Esse Negocio de Marketing de Rede e estou realizado muito feliz!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui